Páginas

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Erro



É difícil olhar para o céu
Quando suas certezas
Tornam-se superficiais

Há algo errado no que eu digo
Isso se torna estupido quando falo de você
Todos esses motivos que eu criei
Deveriam ter matado você

E o que a de errado nisso?
Todas as palavras vazias
Constroem versos sem sentidos

E esta noite se vai
E a sempre um ponto vazio
No canto desse quarto
Algo me assombra

E é todos os dias
O tempo passou
E nada a que mudou

O que deveríamos fazer
Para pagar por nossos pecados
Essas lagrimas
Não vão mudar o que eu me tornei
Então deixei
O tempo me dizer
Que o meu erro
É gostar de você

domingo, 14 de julho de 2013

Espelho



Eu vi Seus olhos
Através do espelho
Que refletia nossas almas
Em uma imensa escuridão

Eu sei que tinha algo a dizer
Mas se perdeu na ilusão
Da vasta alegria
No mar do paraíso

Alguém escondeu um sorriso
Em algum rosto vazio
Eu queria acreditar
Que eu veria o Mundo

Em lugares bem distantes
Todos nós vamos estar
Segurando bilhetes
Que nunca vamos entregar

E na imensidão de incertezas
De palavras sem traduções
De sentimentos sem razão
Alguém para explicar


A dama do sorriso inocente
Das historias de fantasias
Quem já foi uma vez
Não quer voltar
Então em meus sonhos
Eu Espero não acorda

domingo, 2 de junho de 2013

Coração



Todos temos um motivo para mentir
esconder todos os pecados,todo as feridas, o câncer que consome as nossas almas...


Medo do passado que se esconde nas sombras do seu futuro, como demônios esperando almas para rouba...


Esse vazio que me consome, essa estrada que nós leva a lugar nenhum, esse hospital manchando com sangue. Apenas assisto todos partirem com um propósito, amarrado aos leitos, delirando dias melhores, injeções de ânimos, adrenalina... Eu consigo sentir seus corações pararem de bater.


Nada me importaria mais do que vê a vida passar,sem sentindo,tomando meu cálice do vinho envenenados que sai da sua boca. Você pode sentir o meu coração? você pode sentir ele parando? pode marca em seu relógio o meu amor se esgotar?


Quanto tempo irei levar para limpar essa bagunça...
Onde eu vou enterra esse silêncio, onde eu vou gravar todos esses gritos?


A resposta esta no vazio,na escuridão da noite que me espera, na voz que sussurra nossos medos... No inferno que nós espera





Você pode Sentir o coração de um morto bater?     

domingo, 21 de abril de 2013

Marcha fúnebre



Sonhos, desejos, futuros... Todos estão presentes, silencio se faz no funeral, sem choro, sem lagrimas.
Algumas palavras eu queria dizer em frente a seu caixão, enfeitado com palavras de amor,enfeitado com meus gritos de dor. As rosas vermelhas, a mais bonita que eu encontrei, um minuto de silêncio foi todas as palavras que você disse...
Um corte nos espinhos, o sangue escorrer pelas mãos, frio como a neve que caí no inverno sobre as florestas sombrias. Com o tempo ela se cura, sem dor, sem misericórdia o tempo faz o seu curso e deixou uma lição que deve ser aprendida... A resposta? Eu deixo você levar, entregue aos anjos e se esconda dos demônios que vão te procurar.
Agora encontre o seu caminho em Meio a espinhos, eu só estou a que pra ajudar a te enterrar... Sonhe com Os anjos, Sonhe com as esperanças de criança, encontre o Amor...
É em minhas ultimas palavras, nessa formosa sepultura esta escrito:
“A que jás o Amor”

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Anjo



Anjo caído
Onde você escondeu as suas asas
Onde foi o seu brilho
A onde você escondeu o meu coração

O infinito
A que não é mais o seu lar
As profundezas será o Seu tumulo
O que fez com meu coração?

Onde escondeu a suas lagrimas
Enterrado na Escuridão
Esse ingênuo Sentimento
Em meu coração

E por que você deixou o amor
Em troca dessas moedas
Você não pode Ser Deus
Envenenando corações



 Anjo da morte
Que se esconde em meus medos
Em meus segredos
Por que quer tanto meu coração?

Eu não vejo motivos
Que eu deveria te negar
Meu humilde coração
Mas espero que faça um bom uso dele
Pois o tempo apenas me ensinou
Como é inútil
Ter um Nobre Coração